6 Benefícios de ouvir música durante a gravidez

Rafael Ferrari      segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos
Quais os benefícios de ouvir música durante a gravidez?

 

 

Você sabia que a música pode ser ouvida pelos bebês a partir do quinto mês de gestação? Nesta época o aparelho auditivo já está completamente formado e o bebê ouve todos os sons do corpo da mãe, dentre eles o principal que é o batimento cardíaco.

A partir deste período a mãe, o pai e os irmãos caso hajam, já podem começar a falar com o bebê criando assim uma conexão com ele através dos sons.

Além de estimular o afeto entre o bebê e os pais, os sons principalmente da voz e dos batimentos cardíacos ajuda no bom desenvolvimento do bebê segundo estudos na área da musicoterapia.

Ao estimular musicalmente o bebê à música há um maior desenvolvimento cerebral, principalmente do lado esquerdo que é o responsável pelo raciocínio matemático, por formar raciocínio claro e também por recordar sequências de acontecimentos.

 

Por isso listamos seis benefícios tanto para as mães quanto para os bebês, que surgem quando a mãe estimula seu filho a ouvir música desde a gestação:

 

 

 

01 – Melhoram a respiração e o ritmo cardíaco da mãe e do bebê durante a gravidez, na hora do parto e depois do nascimento 

Melhoram a respiração e o ritmo cardíaco da mãe e do bebê durante a gravidez, na hora do parto e depois do nascimento

 

Ao ouvir música que lhe faça bem a mãe está criando condições determinantes para provocar mudanças em sua respiração e em seu ritmo cardíaco. Essas mudanças são transmitidas para o bebê e isso vai criando um hábito para ambos que estabelece uma conexão mais profunda entre a gestante e seu filho.

Durante o parto pode acalmar a mãe estabilizando seu ritmo cardíaco criando um efeito de relaxamento e concentração, aliviando a tensão e melhorando a respiração facilitando o processo do parto.

Depois do nascimento do bebê contribuem para uma atitude mais calma e relaxada por parte do bebê facilitando no sono, na alimentação e consequentemente no seu desenvolvimento de maneira geral.

 

 

02 – Estimula a atividade cerebral do bebê

02 – Estimula a atividade cerebral do bebê

 

Especialistas observam um aumento da atividade cerebral em bebês quando são estimulados à música durante a gestação.

Mesmo sem provas científicas conclusivas, muitos estudos apontam para a relação entre o estímulo musical em bebês e um maior desenvolvimento cognitivo, emocional e do comportamento do bebê após o seu nascimento.

Além do vínculo afetivo com os pais, ouvir música seja ela gravada ou cantada pelos próprios pais influenciam de maneira muito positiva no desenvolvimento do bebê, preparando-o melhor para reagir às descobertas que estão por vir...

 

 

03 – Cria uma conexão mais forte entre o bebê e os pais

03 – Cria uma conexão mais forte entre o bebê e os pais

 

A voz da mãe é um dos sons mais importantes para o bebê e ajuda a criar uma conexão afetiva mais forte entre os dois, relaxa o bebê e passa para ele uma sensação de conforto e bem-estar.

O bebê tem na voz da mãe, desde a gestação, um ponto de referência pois este é um dos primeiros sons que ele ouve repetidamente após a formação do seu aparelho auditivo.

Por isso estar em constante contato verbal e também através de cantigas entoadas pela mãe – e também pelo pai – farão o bebê se sentir protegido. 

 


 

04 – O bebê nasce uma criança mais calma

04 – O bebê nasce uma criança mais calma

 

Estimular o bebê ouvindo música junto com ele e também cantando para ele vão ajudar a torna-lo um bebê mais tranquilo, principalmente se você utilizar as mesmas músicas que ouvia ou cantava durante a gestação.

O bebê sente-se protegido e isso pode ajudar inclusive para que os pais tenham noites maiores de sono durante os primeiros meses após o nascimento! ;)

Especialistas sabem que os bebês têm uma memória retroativa de até 4 meses, portanto repetir após o nascimento, as músicas ouvidas durante a gestação trazem ao bebê lembranças dos momentos em que estava protegido dentro do útero da mãe, deixando-o mais calmo.

O bebê estando mais calmo, além de um sono melhor, sintomas como as doloridas cólicas podem desaparecer ou ser atenuados, ajudando numa maior qualidade de vida para o bebê e para os pais nos primeiros meses de vida.

 

 

05 – Aumentam a percepção e a sensibilidade do seu filho

 05 – Aumentam a percepção e a sensibilidade do seu filho

 

Como a música é emoção, é fundamental que você mãe ou pai, entenda que o convívio com a linguagem musical deve ser lúdico e devem proporcionar a seu bebê momentos agradáveis, acima de qualquer outra coisa!

A criança nos primeiros meses e principalmente depois dos primeiros anos de vida, precisa se sentir confortável, tranquila, precisa estar de bem com o ambiente musical e não, ser forçada a se relacionar com a música.

A experiência tem que ser agradável para se tornar afetiva.

Estar em contato com sons, ritmos, melodias, harmonias estimulam a percepção, a atenção, a observação e a concentração. Isso ajuda seu filho ou filha a enxergar o mundo ao redor com uma riqueza maior de detalhes.

 

 

Segundo o neurobiólogo americano Gordon Shaw e estudos feitos por outros pesquisadores, crianças que ouvem a música de Mozart (Wolfgang Amadeus Mozart, 27 de janeiro de 1756 a 5 de dezembro de 1791) desde muito cedo quando ainda estão formando sua rede neural, apresentam um melhor desenvolvimento cerebral e maior capacidade mental e estes efeitos positivos serão sentidos por toda a vida.

 

 

06 – Os bebês tornam-se crianças com maior desempenho escolar 

06 – Os bebês tornam-se crianças com maior desempenho escolar

 

Dentre as crianças submetidas a três tipos de atividades: aulas de xadrez, computação e música, as que tiveram contato com a música tiveram um rendimento escolar 40% maior que as demais.

A música trabalha o raciocínio lógico e matemático através das relações intervalares de melodias e acordes, duração de tempo dos ritmos e também lida com a emoção, coordenação motora, concentração, percepção ajudando a melhorar as relações sociais das crianças.

 

Muitos pesquisadores e professores defendem o ensino de música nas escolas brasileiras não só como uma atividade extracurricular ou um robe, mas sim como um fator determinante para termos jovens que aprendem mais e melhor, que tem melhor desempenho escolar e melhor relação com a sociedade.

 

 

É importante frisar que o ambiente que a música proporciona não é bom apenas para a criança individualmente. É importantíssimo para toda a família pois através da música e das conexões afetivas que ela cria, farão com que seus filhos e todos vocês se conectem com o mundo de maneira mais lúdica.

O convívio com a música certamente traz felicidade e bem-estar para todos que convivem com ela.

 

 

 

E você? Estimula seu filho ou seus filhos à atividade musical?

Já está pensando em incluir a música na vida da sua família!?

 

Deixe seu comentário nos dizendo como você se relaciona com a música hoje?

 

 

Comentários

 

Categorias




Marca do Clube das Partituras criada por Sergio Maia Designer


Inscreva-se na nossa lista para ser avisado quando forem adicionadas novas cifras e partituras!