Pixinguinha

Rafael Ferrari      segunda-feira, 24 de julho de 2017

Compartilhe esta página com seus amigos
Pixinguinha

 

 

Alfredo da Rocha Vianna Filho, conhecido como Pixinguinha (Rio de Janeiro, 23 de abril de 1897 — Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 1973), foi um maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador brasileiro.

No estúdio da Rádio Mayrink Veiga, 1932, o jovem Manuel de Nóbrega, aos 19 anos (2º em pé da esq para dir) Carmen e Aurora Miranda (sentadas) segurando a flauta Pixinguinha.
Pixinguinha é considerado um dos maiores compositores da música popular brasileira, contribuiu diretamente para que o choro encontrasse uma forma musical definitiva.

Pixinguinha era filho do músico Alfredo da Rocha Vianna, funcionário dos correios, flautista e que possuía uma grande coleção de partituras de choros antigos. Aprendeu música em casa, fazendo parte de uma família com vários irmãos músicos, entre eles o China (Otávio Vianna). Foi ele quem obteve o primeiro emprego para o garoto, que começou a atuar em 1912 em cabarés da Lapa e depois substituiu o flautista titular na orquestra da sala de projeção do Cine Rio Branco. Nos anos seguintes continuou atuando em salas de cinema, ranchos carnavalescos, casas noturnas e no teatro de revista.

(Fonte: Wikipédia)

 

 


Carinhoso (Pixinguinha e Braguinha)


Cochichando (Pixinguinha)


Ingênuo (Pixinguinha)


Lamentos (Pixinguinha)


Quem é você (Pixinguinha)


Um a zero (Pixinguinha)




Comentários

 

Categorias




Marca do Clube das Partituras criada por Sergio Maia Designer


Inscreva-se na nossa lista para ser avisado quando forem adicionadas novas cifras e partituras!